Arquivo

Archive for junho \22\UTC 2012

Axe – um novo menu para o Gnome Shell

22/06/2012 2 comentários
Axe é um menu inteligente para o Gnome Shell que traz consigo características semelhantes as que estão presente no Linux Mint 12 Cinnamon. Fácil de usar, permite-nos rapidamente acessar nossas aplicações favoritas e pastas com apenas alguns cliques, permite a busca da aplicação ou através da barra de pesquisa ou da lista dividida em categorias disponível.

Existe um diálogo que nos permite personalizar todos os aspectos do menu Axe e de determinados recursos como o tamanho da janela e do ícone. O botão do Axe Menu toma o lugar das atividades que serão substituídos por um ícone que vamos encontrar o painel mais à direita.

Para instalar Axe menu no seu Gnome Shell visite esta página.

Boa sorte!

Fonte

Categorias:Linux, Ubuntu

PinguyOS 12.04 LTS Lançado

Aqui está a versão final do sistema operacional Pinguy 12.04 LTS. Como você deve ter notado, nós tivemos um redesign do Web site para refletir esta grande nova versão. Temos totalmente abraçado GNOME Shell aqui e queria um site moderno e atualizado para ir com o novo visual do desktop.

Nesta versão temos:

  • Linux Kernel 3.2.0-25
  • GNOME 3.4.1
  • Wine 1.5.6
  • Skype 4.0
  • TeamViewer 7
  • XBMC-PVR 11,0 Eden
  • GNOME Shell Extension Updater
  • Tudo o resto que estava presente na anterior versão Beta.

O login GDM está agora a temática para coincidir com a área de trabalho. A distro vem com dois menus; cardápio (Padrão), mas também inclui o menu Axe que está desativado.

Problemas conhecidos:

  • Não trabalha com Btrfs.
  • A construção atual do VLC é um pouco problemática. Pode falhar a sessão do desktop. Gostaria de esperar por uma atualização ou desatualização liberação, se você tiver quaisquer problemas. Por enquanto, a melhor alternativa seria usar o MPlayer como player de vídeo padrão até VLC ser modificado.

32bit direto                          64bit direto

Torrents virá em breve!

Fonte

Categorias:Linux, Ubuntu

10 Coisas que não existiriam se não fosse o Linux

Linux. Muita gente treme só de ouvir falar no sistema operacional criado por Linus Torvalds e divulgado ao mundo a partir de 1991. Contudo, essa história de que “Linux é difícil de usar” tem ficado dia a dia mais para trás, vide distribuições cada vez mais funcionais e amigáveis para o usuário final como Fedora e Ubuntu.

Contudo, o sistema operacional livre mais usado no mundo não corresponde apenas às várias distribuições que milhões de pessoas usam ao redor do globo terrestre. Ele está em lugares que você, provavelmente, nem imagina, comprovando toda sua robustez e versatilidade.

Ele é usado em diversas funções diferentes e o Tecmundo lista agora dez coisas que provavelmente não existiriam se não fosse o Linux.

Tux, mascote do Linux

Grandes servidores

Serviços que você utiliza todos os dias, como Google e Facebook têm Linux rodando em seus servidores para armazenar muito conteúdo. Todos os serviços de web da Google, como Docs, Agenda e Calendário, ficam hospedados em máquinas com o sistema operacional do pinguim.

Sistemas de controle de tráfego aéreo

Para que as pessoas viajem em segurança de uma parte a outra do mundo, há a necessidade de controle de tráfego aéreo. A maioria das máquinas operadas pelos controladores de voo usa Linux para garantir que o avião que carrega você de um ponto a outro decole e pouse em segurança.

Sistemas de alta tecnologia para controle de tráfego

Segundo o site LinuxforDevices.com, a cidade de San Francisco, uma das mais populosas dos Estados Unidos, usa um sistema de alta tecnologia para controle de tráfego terrestre. O município tem um trânsito caótico e é com Linux rodando em seus computadores que a prefeitura local pretende reduzir esse problema.

Android

Android também é Linux.

O Android é o sistema operacional desenvolvido pela Google para dispositivos portáteis. Ele é um dos mais usados do gênero e cada vez mais novos aparelhos de grandes fabricantes são lançados com ele instalado. Pois se você ainda não sabia, agora é a hora: Android é desenvolvido tendo como base o Linux.

Trem de alta velocidade japonês

Outra ajuda que o Linux dá ao mundo dos transportes é funcionando nos computadores que operam o sistema de trens de alta velocidade no Japão. Sempre que nessas enormes e velozes máquinas de ferro embarcam passageiros e eles partem rumo ao seu destino, é o sistema criado por Linus Torvalds demonstrando a sua versatilidade.

Bolsa de Nova York

A Bolsa de Valores de Nova York também usa Linux. Desde 2007, o local que é o ponto nevrálgico do sistema financeiro estadunidense optou por instalar o sistema livre em suas máquinas. Os motivos são simples e claros: redução de custos (afinal, Linux é de graça e não se paga licença) e aumento de flexibilidade (não à toa o sistema é chamado de “livre”).

Supercomputadores

Outra informação recorrente no mundo do software livre é a preferência de desenvolvedores de supercomputadores pelo Linux. Estimativas apontam para cerca de 90% das supermáquinas existentes hoje rodando alguma variação de Linux. A explicação talvez seja a mais óbvia: o sistema livre é gratuito e flexível.

Carros inteligentes da Toyota

Toyota agora faz parte da Linux Foundation.

Recentemente, de acordo com o site LinuxInsider, a Toyota aderiu à Linux Foundation, a fundação criada em 2007 e que é responsável pela colaboração para aprimoramento do sistema. A justificativa, segundo o gerente geral de projetos da empresa Kenichi Murata, foi o fato de o sistema Linux possuir “a flexibilidade e a maturidade tecnológica” de que eles precisam para desenvolver veículos inteligentes.

Acelerador de partícula

A Cern, Organização Europeia para a Investigação Nuclear, maior laboratório de física de partículas do mundo e referência global no assunto, faz uso do sistema em suas pesquisas relacionadas a partículas de energia. O famoso acelerador de partículas do laboratório funciona com Linux.

Submarinos nucleares

A Lockheed Martin, maior produtora de produtos aeroespaciais para fins militares do mundo, apresentou, em 2004, a linha de submarinos nucleares BAEs Astute-class. O sistema central dessas máquinas subaquáticas possui a distribuição de Linux Red Hat instalada.

. . . . .

Se você ainda procurava motivos para se tornar fã de software livre e do Linux, um dos maiores expoentes desse campo da tecnologia, aí estão mais dez.

Fonte

Categorias:Linux, Ubuntu

Instalação do Amsn 0.98.9 no Ubuntu 12.04

12/06/2012 22 comentários

Oara todos que está tentando instala o Amsn no ubuntu 12.04, como todos já deve saber o amsn foi retirado dos repositório do ubuntu 12.04 por não terem dado continuidade as atualizações do Amsn mais tem uma forma fácil de instala e vou passa para vocês.

Bom mãos a obra! Abra o terminal com as teclas combinadas Ctrl + Alt + t, e digite ou copie este comandos;

“sudo apt-get install build-essential libgupnp-igd-1.0-dev libv4l-dev tcl tcl8.5-dev tcl-tls tk tk8.5-dev libx11-dev libpng12-dev libjpeg62-dev libsnack2”

Sem as aspas e claro rsrs. E depois faça o download do amsn no link abaixo: http://sourceforge.net/projects/amsn/files/amsn/0.98.9/amsn-0.98.9-src.tar.gz/download

Recorte o arquivo que você baixou com o Nautilus mesmo para sua pasta pessoal e descompacte com o comando no terminal que está aberto:

tar -xvzf amsn-0.98.9-src.tar.gz

E depois entre na pasta que foi criada com o comando:

cd amsn-0.98.9

E depois edite o arquivo capture.h com o comando:

sudo gedit utils/linux/capture/capture.h

E depois já dentro do arquivo que foi aberto procure por está linha

# include <linux/videodev.h>

E modifique de modo que fique assim:

# include <linux/videodev2.h>

Obs: se não fizer isso não vai funcionar, agora vamos configurar com os comandos abaixo:

./configure

O resultado deve ser exatamente igual a este:

compile time options summary
============================

X11 : yes
Tcl : 8.5
TK : 8.5
DEBUG : no
STATIC : no
FARSIGHT : no
LIBV4L : yes
GUPNP-IGD : yes

Agora vamos copilar com o comando:

make

E agora vamos instalar o amsn com o comando:

sudo make install

Ufa agora desfrute do seu Amsn.

Até+.

Comentário de aluiziolinux (usa Ubuntu) no Viva o Linux.

Fonte

Categorias:Linux, Ubuntu

A Origem do Dia dos Namorados

Cartão comemorativo do Dia de São Valentim, publicado em 1883 nos Estados Unidos da América.

 

Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais sendo comum a troca de cartões e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho. Em Portugal também acontecia o mesmo até há poucos anos, mas atualmente é mais comum a data ser celebrada em 14 de Fevereiro.

História

A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.

O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.

Além de continuar celebrando casamentos, ele se casou secretamente, apesar da proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens lhe enviavam flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes da execução, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”.

Considerado mártir pela Igreja Católica, a data de sua morte – 14 de fevereiro – também marca a véspera de lupercais, festas anuais celebradas na Roma antiga em honra de Juno (deusa da mulher e do matrimônio) e de Pan (deus da natureza). Um dos rituais desse festival era a passeata da fertilidade, em que os sacerdotes caminhavam pela cidade batendo em todas as mulheres com correias de couro de cabra para assegurar a fecundidade.

Outra versão diz que no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como a união do Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois nos Estados Unidos, tornando-se o The Valentine’s Day. E na Idade Média, dizia-se que o dia 14 de fevereiro era o primeiro dia de acasalamento dos pássaros. Por isso, os namorados da Idade Média usavam esta ocasião para deixar mensagens de amor na soleira da porta do(a) amado(a).

Atualmente, o dia é principalmente associado à troca mútua de recados de amor em forma de objetos simbólicos. Símbolos modernos incluem a silhueta de um coração e a figura de um Cupido com asas. Iniciada no século XIX, a prática de recados manuscritos deu lugar à troca de cartões de felicitação produzidos em massa. Estima-se que, mundo fora, aproximadamente mil milhões (Portugal) (um bilhão no Brasil) de cartões com mensagens românticas são enviados a cada ano, tornando esse dia um dos mais lucrativos do ano. Também se estima que as mulheres comprem aproximadamente 85% de todos os presentes no Brasil.

O dia de São Valentim era até há algumas décadas uma festa comemorada principalmente em países anglo-saxões, mas ao longo do século XX o hábito estendeu-se a muitos outros países.

Data no Brasil

No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de Junho por ser véspera do 13 de Junho, Dia de Santo António, santo português com tradição de casamenteiro.

A data provavelmente surgiu no comércio paulista, quando o comerciante João Dória[5] trouxe a ideia do exterior e a apresentou aos comerciantes. A ideia se expandiu pelo Brasil, amparada pela correlação com o Dia de São Valentim — que nos países do hemisfério norte ocorre em 14 de fevereiro e é utilizada para incentivar a troca de presentes entre os apaixonados.

Fonte

Categorias:Para pensar, Religião